NRSIMHADEVA - A encarnação do Senhor como Leão

O príncipe destemido e seu pai desalmado
Nascido em uma família de grandes asuras (pessoas sem princíios éticos ou religiosos), Prahlada Maharaja era o mais novo dos quatro filhos de Hiraryakasipu, um rei muito cruel. Prahlada, ainda muito pequeno, demonstrava ser um devoto puro do Senhor Visnu, e possuía um carátr exemplar, dotado de toda as boas qualidades possíveis a um ser humano. Era humilde, tolerante e generoso. Não se perturbava quando exposto ao perigo e, já que era completamente destituído de desejos materiais, considerava que todas aquelas opulências e comportamento egoístas exigidos por seu pai eram insignificantes para ele, uma vez que seus sentodos estavam sempre sob controle e sua inteligência e fé permaneciam firmes, nunca se afligia por nenhum sentimento desagradável.
Apesar de Hiranyakasipu ser extremamente versado nas escrituras védicas, ele era completamente o oposto de seu filho Prahlada. Possuía uma natureza demoníaca e seu irmão gêmeo Hiranyaksa era igualmente abominável. Os dois irmãos quando jovens, começaram a demonstrar aspectos físicos incomuns, desenvolvendo corpos semelhantes ao aço e cresciam como montanhas. Eles se tornaram ta altos que pareciam tocar o espaço e, quando andavam, a Terra tremia. Desejosos de desfrutar de tudo que pudessem, Hiranyakasipu e Hiranyaksa se empenharam em conquistar o mundo inteiro. Incitado por seu irmão, o destemperado Hiranyaksa, armado com uma maça viajou por todo o universo com espírito belicoso. Enquanto procurava por alguém que pudesse enfrentá-lo em batalha, ele aterrorizou todos que cruzavam seu caminho, incluindo até os semideuses que fugiam e se escondiam com medo dele. Finalmente ele se dirigiu para lutar com o Senhor Visnu, o único que poderia satisfazê-lo em combate. O Senhor Visnu, aparecendo em sua encarnação de Varahadeva, como um javali, ocupou-se em uma longa e feroz batalha com o demônio arrogante e, finalmente, o derrotou com um simples golpe em seu ouvido. Quando Hiranyakasipu soube que o Senhor Visnu havia matado seu irmão, ficou com muita raiva. Sedento de vingança ele jurou cortar a cabeça de Visnu e oferecer seu sangue em oblação ao seu irmão que, quando vivo apreciava muito beber sangue. Tomado pela ira ele devastou a Terra. Na tentativa de derrotar Visnu, Hiranyakasipu estava determinado a se tornar imortal e obter a supremacia sobre o Universo. Com esse propósito, ele executou severas austeridades durante cem anos celestiais (22 mil anos), até que o Senhor Brahama ficou tão impressionado com sua determinação extrema que resolveu lhe conceder uma bênção. Livre de suas austeridades, Hiranyakasipu prosseguiu com seu plano de conquistar os três mundos subjugando todas as entidades vivas e colocando até os semideuses sob seu controle. Em seu governo de terror, Hiranyakasipu oprimiu a todos, incluindo os governantes de outros planetas, que sofreram extrema angústia pela sua perseguição implacável. Somente uma pessoa permanecia impassível diante deste grande demônio: seu filho Prahlada, que estava sempre absorto nas glórias do Senhor Supremo, em qualquer lugar onde estivesse.
A Educação de Prahlada Maharaja Prahlada Maharaja teve uma educação materialista. Seu pai havia dado ordens aos seus professores que lhe ensinassem apenas coisas que fosssem úteis no sentido de Prahlada se tornar um bom administrador e que cuidasse apenas de interesses financeiros e gratificação dos sentidos, obrigações religiosas mundanas e, especialmente, enfoque em política, como derrotar inimigos conquistando reinos e a esconder a verdade através da diplomacia. Após algum tempo na escola, Prahlada voltou para casa e sua mãe Kayadu o enfeitou e o levou a seu pai. Quando Hiranyakasipu viu seu filho tão lindo e humilde, o colocou no colo dizendo: “Meu filho, você é muito inteligente, conte-me o que aprendeu na escola; qual a melhor coisa que você aprendeu.” Prahlada respondeu: “A melhor coisa que aprendi foi cantar sobre o santos nomes de Deus, sua forma, qualidades, parafernália, passatempos transcendentais, lembrar-me deles, oferecer a ele minha adoração, tornar-me um bom devoto, considerá-lo como meu melhor amigo e render tudo a ele... corpo, mente e palavras”.
Hiranyakasipu ficou rubro de fúria e rindo perguntou: “Quem lhe ensinou isso?” Então, voltando-se para os professores disse: “ que vocês ensinaram ao meu filho? Eu não lhe instruí a ensinar maneiras políticas para seu sucesso material? Por que vocês ensinaram sobre devoção a Visnu? Por causa disso vou mandar cortar-lhes as cabeças.” Hiranyakasipu continuou insistindo em instruir o filho ao seu modo de pensar e agir, mas Prahlada estava cada vez mais fixo em sua devoção, não importava quais mestres seu pai escolhesse, ele resistia a mudar sua essência pura e dedicada a Visnu. E dizia: “Querido pai, desista de seus caminhos egoístas, renda-se a Deus, somente assim será libertado de sua consciência material contaminada”. Mais uma vez o perverso pai rugiu de raiva: “Oh, irei puni-lo” e pegou sua espada e sua maça com a intenção de matar Prahlada. Mas, misteriosamente, constatou que não tinha poder para fazê-lo.
Então ordenou aos seus generais para matar Prahlada a qualquer custo. Todo exército foi recrutado. Tentaram matar Prahlada de todas as formas possíveis: com veneno, afogando-o no rio, esmagando-o sob pedras, jogando-o ao mar de cima de uma montanha. Porém, sempre o Senhor Visnu aparecia pessoalmente para salvá-lo. Hiranyakasipu fez uma tentativa que dizia ser infalível. Ele tinha uma irmã, Holika, que praticava Yoga e era perita em atravessar uma fogueira flamejante. Então foi feita uma enorme fogueira, especialmente prepareda para que não houvesse falha no plano. Holika foi abençoada por Brahma e possuía um cobertor com o qual não podia ser consumida pelo fogo. Holika envolveu-se sozinha com o cobertor e, em seguida, tomou Prahalad (que tinha apenas 5 anos de idade) em seu colo e sentou em uma fogueira. Pelo uso abusivo da manta por Holika, Brahma fez com que o cobertor voasse e envolvesse Prahalad. Assim, o fogo não pode ferir Prahlada de forma alguma, entretanto Holika foi queimada até virar cinzas e Prahlada Maharaja emergiu do fogo cantando mantrans. Vendo que não podia fazer nada para matá-lo, Miranyakasipu enviou o filho de volta à escola.
O aparecimento do Senhor Nrsimhadeva
Apesar de tando poder, Hiranyakasipu permanecia insatisfeito e com inveja de Visnu. Todo o Universo estava sob seu jugo, mas ele não podia controlar deu próprio filho. Por lançar sua fúria e frustração sobre seu filho santo, ele atraiu a ruína para si. Prahlada estava na escola, em seu isolamento, porém um dia os professores precisaram sair e as outras crianças se aproximaram de Prahlada querendo brincar com ele. Prahlada humildemente começou a falar das glórias do Senhor e, (apesar da pouca idade) começou a instruí-los na prática da devoção a Visnu. E lhes dizia, dentre outras coisas: “Devemos começar a vida espiritual desde cedo, neste momento, agora mesmo! Não digam ‘eu vou começar amanhã’, pode ser que o amanhã nunca chegue. Não gastem seu tempo em futilidades, tentando desfrutar dessa vida temporária. Comecem hoje! Cantem, cantem.” E os meninos começaram a cantar. Cantaram tão alegremente que o seu canto chegou ao palácio, e Hiranyakasipu, ouvindo o cântico dos meninos, pegou sua espada e a maça e, ameaçando Prahlada, disse: “Você não tem medo da morte? Por que não? De onde vem sua força? Quem o protege?”
Prahlada respondeu: “Oh, querido pai, aquele que me protege é o mesmo que protege você e todas as outras pessoas. Ele está em todos os lugares e tudo nele está. Sim Visnu é a sua força, a minha força e a de todos os seres vivos”. Hiranyakasipu disse: “Onde está o seu Deus? Ele está aqui, e batia na mesa, aqui, e batia no chão, ele está nesse pillar onde você se escondeu? Eu vou te matar e quero ver quem irá salvá-lo, aí vou ver quem é esse Hari!” E partiu para cima de Prahlada e golpeou o pilar que se partiu em pedaços...
De repente, um som tonitruante foi ouvido. Ele se voltou para ver de onde vinha o tal som. Então, do pilar surgiu a mais impressionante criatura: O Senhor Supremo apareceu como Nrsimhadeva. Ele não era homem nem leão, e sim a mistura dos dois. Ele tinha cabeça de leão, enorme, feroz e perigosa; seu corpo de um homem forte e belíssimo. O Senhor Nrsimhadeva estava extremamente furioso e ameaçador. Labaredas emanavam de sua juba e pairavam no ar, tocando os céus. Hiranyakasipu atacou o Senhor e os dois lutaram ferozmente. Todos os semideuses ficaram nervosos e gritavam: “Ai de nós... agora Hiranyakasipu irá matar o Senhor Visnu!” Mas não havia motivo para preocupação. Nrsimhadeva apenas brincava com Hiranyakasipu, como um gato faz com o rato. Logo depois, com facilidade, ele o colocou no colo e, rugindo alto e mais feroz que um leão, Nrsimhadeva rasgou o estômago de Hiranyakasipu com suas unhas enormes e arrancou suas vísceras e intestinos e os encolou ao redor do pescoço como uma girlanda. E, assim, Hiranyakasipu, em um instante, foi destruído, sem que a palavra do Senhor Brahma fosse desreipeitada, pois ele havia concedido uma bênção, conforme exigência de Hiranyakasipu, de que ele não poderia ser morto nem por homem ou animal; nem de dia ou de noite; nem em nenhum dia do ano; nem na terra ou no céu; nem fora ou dentro de casa; nem por flexas ou espadas ou qualquer outro tipo de arma.
Portanto, o Senhor Nrsimhadeva o matou quando o Sol estava se pondo no horizonte, durante um ano bissexto, embaixo do portal do palácio, no seu colo e usando apenas suas unhas, honrando desse modo, o acordo feito com o Senhor Brahma.
Prahlada Maharaja, finalmente salvo por Nrsimhadeva de seu desalmado pai, assume o reino, cercado por seus parentes e súditos que, muito felizes por ficarem livres do rei opressor, receberam Prahlada Maharaja com muita reverência e o aceitaram como seu legítimo e misericordioso soberano. video
SRI NRSIMHA PRANAMA:
namas te narasimhaya prahladahlada-dayine hiranyakasipor vaksah- sila-tanka-nakhalaye ito nrsimhah parato nrsimho yato yato yami tato nrsimhah bahir nrsimho hrdaye nrsimho nrsimham adim saranam prapadye tava kara-kamala-vare nakham adbhuta-sringam dalita-hiranyakasipu-tanu-bhrngam kesava dhrta-narahari-rupa jaya jagadisa hare
video

Nenhum comentário: